segunda-feira, 12 de julho de 2010

Só pra dizer

Todas as  vezes meu coração bateu tão forte como dessa vez. E é sempre assim quando ouço a sua voz. "Oi, meu amor", assim você atendeu o telefone passado por sua prima cupido.
É o amor da minha vida, aquele que eu sempre vou carregar no peito. Eu já cresci, não sou mais a menininha idiota. Mas você também cresceu, tomou outro rumo na vida, vive longe de São Paulo agora.
Claro que eu lembrei do dia de São Pedro, eu nunca vou esquecer. Não, não sou devota, é seu aniversário, oras bolas.
E ouvir a sua risada gostosa dizendo que da próxima vez que vier pra São Paulo quer me ver, fez meu dia ficar melhor, minha semana, meu ano todo...
Sim, o meu telefone é esse mesmo que você tem gravado na mente, pois perdeu a sua agenda de novo, mas não esqueceu.

2 comentários:

Y a s h a disse...

Tem um alguém na minha vida que acredito que vai permanecer desse mesmo modo. O coração batendo toda vez que ouço sua voz, tão distante agora.

E me faz bem ler seu texto e nos imaginar lá na frente sentindo tudo como hoje. Me fez sorrir forte. :)

khatarsisencontros disse...

eu já passei por isso, mas ele vivia na argentia. Sei que dizer isso ão muda o que você sente. O coração não racionaliza a geográfia ou comparações. Pero todavia pienso en el todos los dia y escribo en las paginas de la internet de eso amor que vivi en las calles de buenos aires, con cumbia, sangre caliente y remenbranzas de mi unico amor.