sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Daniel Na Cova Dos Leões

Aquele gosto amargo do seu corpo
Ficou na minha boca por mais tempo
De amargo então salgado ficou doce
Assim que o teu cheiro forte e lento


Fez casa nos meus braços
E ainda leve, forte, cego e intenso
Fez saber que ainda era muito
E muito pouco


Faço nosso meu segredo mais sincero
E desafio o instinto dissonante
A insegurança não me ataca quando erro
E o teu momento passa a ser meu instante

E o teu medo de ter medo de ter medo
Não faz da minha força confusão

Teu corpo é meu espelho em ti navego
Eu sei que a tua correnteza não tem direção

Mas tão certo quanto o erro de ser barco a motor
E insistir usar os remos
É o mal que água faz quando se afoga
E o salva-vidas não está lá porque não vemos

3 comentários:

N disse...

Pode linkar sim. Eu sou avessa a mememes qdo eu sou intimada. Mas adoro ser penetra na festa dos outros.

Paz... disse...

nooossa, e eu tava ouvindo essa música agora mesmo.
Legião eu não me atrevo a comentar, perfeito demais.

bom fds!

Three Love´s disse...

Oi...
primeira vez minha aqui. Fiquei por um tempo passeando pelos seus post e ousadias... "adoro cafeína!"

Intenso e cheio de sentimento esse post, amei:
"Fez casa nos meus braços
E ainda leve, forte, cego e intenso..."

b.e.i.j.o.s.

espero voltar muiiitas outras vezes;