terça-feira, 30 de março de 2010

Não se submeta

O título foi "roubado" de um post que uma pessoa que significou muito pra mim, escreveu um dia. Foi depois de uma avalanche de acontecimentos. Ele postou e eu peguei pra mim.

Esse final de semana eu ouvi duas histórias que me tiraram o sono, me fizeram pensar durante horas, sobre o quanto as pessoas são egoístas e machucam as outras sem ao menos pensar no sentimento que lhe é entregue.
"Cafeína, ela me bateu" foi assim  que comecei a ouvir o fim de uma história que começou há pouquinho tempo, mas que eu sabia que acabaria assim. Duas meninas, novinhas, um romance relâmpago, até o namorado de uma delas descobrir e pedir para ela dar fim ao que chamaram de deslize. Mas não foi deslize, foi paixão, elas se gostaram, elas se beijaram, elas descobriram o amor de uma maneira diferente. Mas não se aceitaram. O mundo não deixou. Não tiveram forças para lutar, e chegou ao fim. O relacionamento, mas não o sentimento. Uma das meninas sofreu todo o azar do desprezo, todo desdém da outra, mas manteve a paixão acesa, sabia que o amor estava guardado lá no fundo do coração da "menininha dela".

E rolou ciúmes. "Eu não posso ter você, mas não quero que outra a tenha". E bateu, e mordeu, e chutou. E machucou o rosto, o pescoço, os braços de quem ela dizia sentir amor. Mas machucou muito mais a alma, o coração, uma ferida que nunca mais vai sarar.
"Eu não consigo sentir raiva dela", me dizia soluçando a menina magoada, me abraçando e pedindo ajuda. E dizendo que gostava dela, que o coração estava sangrando, mas que gostava, que queria ficar ao menos perto. Se submeteria, só para sentir pertinho, a sua paixão.

E nos submetemos, o tempo todo, a receber migalhas de amor, de amizade, de carinho que nos jogam por aí!

8 comentários:

Anônimo disse...

É .... historias como essa são assutadoras... mas tão reais que doem qnd agente se depara com isso!!! Eu conheço uma historia assim... e o fim... foi fim... nao do sentimento... só da relação!

Gaby Almeida disse...

O titulo mexeu comigo, ultimamente tenho me submetido a tanta coisa pra estar com ELE, começo a pensar que não vale a pena.

.Intense. disse...

"E dizendo que gostava dela, que o coração estava sangrando, mas que gostava, que queria ficar ao menos perto. Se submeteria, só para sentir pertinho, a sua paixão."

Segunda vez q eu venho aqui, a gargante fecha, a voz some e eu não consigo dizer nada. Fico relendo esse trecho diversas vezes, e pensando em trezentas mil coisas...

=/

Dani Antunes disse...

O que eu acho?Sério?
Que tem que ser muito mulher pra se assumir.
E que essas histórias me assustam demais.

Bj ;*

pontorouge disse...

Como é difícil as pessoas se libertarem do egoísmo, né?

beijo rouge

dani

Vanessa M. disse...

sabe? meus olhos encheram d'agua quando li esse texto.
e a gente se submete, aceita tão pouco e a troco de quê? a troco de ter míseras horas, segundos de felicidade, bem estar pra depois ter meses, anos de sofrimento.

e sei lá, doeu quando li esse texto.

7 de abril de 2010 12:31

Vanessa M. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
- | circunstâncias circunscritas | - disse...

Submeter ao amor. Eis uma bandeira que levanto contra isso. Nao me humilho e aconselho sempre a amigos a nao se humilharem. Meu ultimo post tem algumas coisas em comum a seu post. Um abraço
Por Lawrence Tayller